Coronavírus: Anvisa recomenda reutilização de máscaras em meio à pandemia

Anvisa pede doação de EPIs para atender profissionais do SUS

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta às indústrias de medicamentos, insumos farmacêuticos, produtos para a saúde, cosméticos e saneantes sobre o uso racional de máscaras N95. Segundo o órgão sanitário, é recomendado que, quando possível, as entidades façam doações das quantidades excedentes para os serviços de saúde, pois, os produtos serão úteis para os profissionais que atuam em unidades de terapia intensiva (UTI).

A orientação foi por meio da Nota Técnica 02/20, em que a Agência fala sobre a importância dos respiradores PFF2 (peças faciais filtrantes) ou superiores. “A recomendação é que as empresas avaliem seus estoques, revejam os critérios de uso e identifiquem se há respiradores disponíveis para repasse à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos municípios. As peças serão destinadas aos profissionais que trabalham nas emergências e nas UTIs da rede pública de saúde”, alerta o órgão, por meio de seu site oficial.

O órgão sanitário ainda esclarece que: "Neste momento, a orientação é a de que os respiradores [máscaras N95] podem ser reutilizados pelo mesmo funcionário enquanto mantiverem sua integridade estrutural e funcional e desde que o filtro não esteja danificado ou sujo. Para a Anvisa, os respiradores podem ser adequadamente racionalizados nas fábricas sem que isso represente danos aos trabalhadores ou aos produtos fabricados".

Leia também: Cervejaria vai produzir 500 mil unidades de álcool em gel para o SUS

Segundo a Anvisa, os serviços que prestam atendimento aos pacientes, como o Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo, têm atuado,  diretamente no combate à pandemia, “enfrentado severas restrições de equipamentos de proteção individual (EPIs) para suas equipes”, com isso, muitos profissionais ficam expostos aos riscos de contaminação.

A Agência ainda enfatiza que a iniciativa não significa uma mudança definitiva: "[As medidas] não representam uma inovação ou uma contrariedade aos Boletins Técnicos de uso destes respiradores, apenas atuam como um lembrete de que o gasto desnecessário desses equipamentos pode ser racionalizado neste momento de grave ameaça à saúde pública”.

Por fim, a Anvisa recomenda: “Fica orientado também que os estabelecimentos fabricantes de medicamentos, insumos farmacêuticos, produtos para saúde, cosméticos e saneantes devem rever e definir seus novos critérios de troca de respiradores descartáveis [máscaras N95] visando a racionalização de seus recursos (veja a nota completa aqui).

Falta de EPIs em hospitais

Com a pandemia do novo coronavírus, alguns hospitais já enfrentam problemas relacionados à alta demanda de álcool em gel e EPIs. Na quarta-feira (18/03), a presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Pernambuco, Ludmila Outtes, disse ao G1 que alguns produtos estão em falta em hospitais estaduais do Recife.

“O sabão, álcool em gel e o papel toalha estão com poucas quantidades em todas as unidades. Já no Hospital Getúlio Vargas (HGV) e no Hospital Geral de Areias faltam máscaras para os profissionais”, afirmou. 

Em nota oficial enviada à imprensa, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) negou que esteja faltando insumos de limpeza. Além disso, o órgão destacou que já iniciou um processo de compra emergencial de EPIs.

"A SES-PE informa que, no cenário atual, as direções das unidades estaduais têm feito um trabalho permanente de conscientização dos seus profissionais sobre o uso adequado e oportuno dos EPIs, como máscaras respiratórias, avental descartável, luvas de segurança e toucas - para os trabalhadores que atuam na área da saúde. Unidades como o HGV e o Geral de Areias possuem máscaras e orientam seus colaboradores a fazer o uso adequado dos insumos”, destaca a entidade em um trecho do comunicado.

Participe também: Grupo de WhatsApp para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Farmacêutica, ANVISA, epi

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS