Covid-19: indústrias farmacêuticas terão que assumir responsabilidade pela segurança da vacina

Covid-19: indústrias farmacêuticas terão que assumir responsabilidade pela segurança da vacina

Algumas indústrias farmacêuticas estão dispostas a emitir um compromisso público para atestar a segurança e eficácia de suas respectivas vacinas contra o novo coronavírus (Covid-19). A iniciativa surgiu em meio à polêmica de que algumas companhias estão buscando isenção de responsabilidade, caso seus potenciais antígenos em desenvolvimento contra o vírus apresentem algum resultado inesperado e indesejado.

Segundo o portal Valor Econômico, a iniciativa está sendo firmada por indústrias como Pfizer, Johnson & Johnson e Moderna, que deverão se comprometer com a adesão de “altos padrões científicos e éticos” na condução de estudos clínicos e nos processos de desenvolvimento e fabricação dos seus potenciais antígenos.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Nesse sentido, fontes revelaram ao jornal que as companhias devem emitir uma declaração pública com a promessa em conjunto ainda na primeira quinzena de setembro de 2020. Esse informativo deverá se juntar a um número crescente de garantias públicas, que têm sido dadas por executivos de indústrias.

“Acreditamos que essa promessa ajudará a garantir a confiança do público nas vacinas para a Covid-19 que estão para ser aprovadas, com a adesão ao rigoroso processo científico e regulatório pelo qual são avaliadas”, irá dizer um trecho do comunicado, segundo o veículo.

publicidade inserida(https://sibrafar.com.br/)

Polêmica

A repercussão em torno do assunto surgiu após o Financial Times (FT) apurar que laboratórios produtores de vacinas contra a Covid-19 pressionam a União Europeia por uma isenção de responsabilidade civil para seus membros, caso as vacinas contra o novo coronavírus, que estão sendo desenvolvidas em tempo recorde, deem errado.

Esse lobby das indústrias farmacêuticas vem na esteira de outra pressão global: para que as vacinas estejam disponíveis logo. De governos à população mundial, passando pelo interesse econômico dos próprios laboratórios, há uma corrida pela conclusão rápida de um imunizante contra a Covid-19.

A pandemia reduziu a meses o processo de pesquisa e desenvolvimento de vacinas, que poderia levar anos. Alguns antígenos potenciais já estão na fase três do estágio de testes – a última etapa antes de buscarem os órgãos reguladores para aprovação. Em paralelo, governos em todo o mundo despejaram dinheiro na pesquisa para tentar salvar vidas e prevenir novos lockdowns, que prejudicam a economia e arranham carreiras políticas.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS