6 capítulos da revolução farmacêutica no Brasil

Nada será como antes! Isso é fato...é a lei do universo. Tudo tende a evoluir e se transformar. Todos os sistemas e relações vêm passando por revoluções que mudam o rumo da história e afetam as pessoas. A humanidade vem presenciando algumas revoluções históricas, a industrial, a tecnológica e a digital.

A confusão da logística reversa de medicamentos no Brasil

Publicada em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é a principal norma que trata do assunto no País. Considerada um grande avanço, a política determina a implantação de sistemas de logística reversa para diversos resíduos, como pneus, lâmpadas, baterias, agrotóxicos, entre outros. Conceitualmente, logística reversa é a devolução do produto ao fabricante para descarte adequado.

Como é trabalhar na Drogaria Araujo

A rede de Drogarias Araujo está entre as sete maiores do País, com faturamento de mais de R$ 2,1 bilhões. Possui 220 unidades, onde atuam cerca de sete mil funcionários. Com isso, ela atende a mais de 45 milhões de clientes e pacientes por ano.

Como é trabalhar na Drogaria São Paulo e nas Drogarias Pacheco

Os serviços farmacêuticos já são vistos como fator de diferenciação entre os estabelecimentos. Eles são, cada vez mais, necessários à saúde pública. Desde a publicação da Lei 13.021/14, que estabelece a farmácia como uma unidade de prestação de serviços destinada à assistência farmacêutica, os usuários veem as farmácias como alternativa fundamental para os cuidados da saúde.

Como é trabalhar na Panvel

A rede de farmácias Panvel faz parte do Grupo Dimed, que compõe, ainda, a distribuidora de medicamentos Dimed e o laboratório Lifar. Com 46 anos no mercado varejista, e com 419 filiais e mais de mil farmacêuticos atuando nas unidades presentes nos três Estados da Região Sul e em São Paulo, a Panvel projeta para este ano inaugurar 40 farmácias em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.

Como é trabalhar na Rede Extrafarma

A Extrafarma foi fundada, em 1960, no Pará. Atualmente está presente em 14 Estados, com 414 unidades, 30 delas em São Paulo. Emprega uma média de sete mil colaboradores diretos e possui um faturamento anual próximo a R$ 800 milhões. Em 2014, a empresa passou a fazer parte do Grupo Ultra, uma companhia de multinegócios da qual fazem parte também Ipiranga, Ultragaz, Ultracargo e Oxiteno.

Como é trabalhar na rede pague menos

A questão de um profissional farmacêutico se adaptar ou não em determinada farmácia é muito pessoal, pois depende das expectativas das duas partes. No entanto, é inegável que, independentemente do tamanho da rede, sempre há aqueles que gostam e aqueles que não gostam de atuar nesses estabelecimentos. No caso da Rede Pague Menos, a balança parece pender para o lado bom (ao menos para a marca).

Como é trabalhar nas farmácias nissei

Para as Farmácias Nissei, o farmacêutico é um profissional altamente qualificado, com conhecimento técnico/científico e habilidades para a promoção da saúde na sociedade. É um profissional habilitado para indicar um medicamento para uma doença recorrente, assim como alguns analgésicos, antitérmicos, anti-inflamatórios ou fitoterápicos, os MIPs, e que representam boa parte das vendas nas farmácias. É importante lembrar que, em meio aos profissionais da saúde, o farmacêutico é o mais acessível à população. Sempre está disponível nas farmácias para que o paciente receba o medicamento adequado à sua necessidade, na dose correta, durante o tempo necessário e no menor custo possível.

Descompasso entre Anvisa e Ministério da Saúde prejudica vacinação em São Paulo

Pareceria cômico se não fosse trágico! Frente ao problema da baixa imunização enfrentada no Brasil, as farmácias da maior cidade do País estão impedidas de oferecer o serviço de vacinação (já permitido por lei) por conta da falta de um código do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES)! Aos leitores incrédulos, vale salientar que isso é a mais pura realidade, embora pareça bizarra!

Drogaria Araújo - Precisou? A maior de Minas tem

O empreendedorismo já está no sangue da família Araújo. O primeiro foi o avô, que fundou uma pequena farmácia, há 111 anos..depois veio o pai, que fez o negócio crescer...daí o neto entrou no jogo há 35 anos e deu a maior guinada que o mercado varejista farmacêutico já viu.

Entenda qual é o papel da farmácia no combate ao colesterol

As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil. Em 2017, foram mais de 380 mil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Em 2018, a expectativa é que cerca de 400 mil pessoas morram por doenças do coração. Esses dados motivaram a SBC a criar o Cardiômetro, para calcular as mortes por doenças cardiovasculares no País: são mais de 1.000 mortes por dia, cerca de 43 por hora, 1 morte a cada 1,5 minutos (90 segundos). 

Farmacêuticos dobram o salário com o consultório farmacêutico

A Drogaria Econômica, com atuação em Imperatriz (MA), já fazia parte do quadro de clientes da Automatiza Sistemas – uma empresa em joint venture com o ICTQ que oferta ao mercado a automatização de processos comerciais e clínicos na farmácia. No caso, a empresa já possuía o software de gestão de vendas da Automatiza, mas passou a se interessar também pelo projeto do consultório farmacêutico inteligente e contratou a consultoria farmacêutica no início de 2017.

Farmácia homeopática tem atuação fundamental em problemas emocionais

Ao contrário do que alguns profissionais de saúde imaginam, nem só com substâncias diluídas funciona a farmácia homeopática. Longe disso! O farmacêutico desenvolve o seu papel na homeopatia baseado em conhecimentos específicos sobre recursos farmacotécnicos, fármacos, garantia da qualidade, entre outros. Desta forma, ele propõe soluções em medicamentos ajustadas às necessidades individuais dos pacientes, prescrevendo formulações para tratamentos personalizados e oferecendo o medicamento e a atenção farmacêutica de forma particularizada, inclusive para possíveis problemas de fundo emocional.

Farmácias vendem risco de câncer com 25% OFF

Extra... extraaa!!! Aqui na Farmácia você pode aumentar em 5 vezes suas chances de desenvolver câncer de estômago, EU DISSE 5 VEZESSSS,  pagando 25% a menos. Corra para nossa loja mais próxima! Parece piada. Mas não é!Escrevo este artigo para apontar como a falha no processo de atenção farmacêutica (ou a ausência da mesma) pode transformar uma farmácia num balcão de negócios para a morte. Isso mesmo, morte. Vou pegar pesado!

Gerenciamento de Categorias em Farmácias busca promover mais venda de MIP's

Os especialistas em gerenciamento por categorias (GC) concordam: a manutenção, da maneira correta, dos Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs) e de produtos de Higiene Pessoal e Cosméticos (HPC) no autosserviço aumenta a compra por impulso e, consequentemente, o faturamento do ponto de venda (PDV). Apesar disso, a maioria dos PDVs mantém cerca de 70% da categoria dos MIPs longe das mãos do consumidor, ou seja, confinados atrás do balcão. Esta é a conclusão da pesquisa realizada pela Hypera.

Grandes redes versus pequenas farmácias

Uma pequena farmácia, em um bucólico bairro de Anápolis-GO, assiste impotente à megaconstrução de um estabelecimento da maior rede de farmácias do país. Você já se deparou com cenas semelhantes em sua cidade? Então, bem-vindo ao campo de batalha do varejo farmacêutico no Brasil.

Impostos sob medicamentos podem chegar ao fim

Está tramitando no Plenário do Senado uma proposta de emenda à Constituição (PEC 115/2011) para proibir a incidência de impostos sobre medicamentos de uso humano. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a carga tributária em cima desses medicamentos é de 33,87% e, se aprovada a emenda, a redução dos impostos seria de forma gradativa. O texto da emenda explicou que as indústrias teriam cinco anos para a retirada total das contribuições federais e taxas, com redução de 20% ao ano até chegar aos 100%.

Medicamentos em supermercados: os prós e os contras

Farmacêutico, o que você acha da venda de medicamentos em supermercados? Seria uma nova oportunidade de trabalho ou simplesmente uma afronta à profissão farmacêutica? Pois saiba que, na contramão das orientações das maiores organizações de saúde do mundo, volta à pauta, no Brasil, uma discussão sepultada várias vezes no Congresso Nacional: o Projeto de Lei (PL) 9.482/18, que requer a autorização para a venda de medicamentos no varejo alimentar.

Novos medicamentos ampliam portfólio terapêutico no Brasil

Não se pode negar a enorme contribuição que os novos fármacos oferecem à população. De qualquer forma, todos ganham com os lançamentos, inclusive a indústria e o varejo, que tem mais itens para aumentar seu faturamento e pode ampliar sua atuação clínica, melhorando a saúde e o bem-estar da comunidade onde atua.

O eterno dilema da logística reversa de medicamentos

Nas últimas décadas, a sociedade vem se destacando pelo consumo exacerbado, seja em virtude do crescimento populacional, dos avanços da ciência e/ou da expansão da indústria. Esse comportamento faz com que sejamos reconhecidos, ao limiar do século XXI, como a civilização dos resíduos, marcada pelo desperdício e pelas contradições de um desenvolvimento industrial e tecnológico sem precedentes na história da humanidade.

  • 1
  • 2

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS