Empregos crescem na indústria farmacêutica, na contramão do País

Empregos crescem na indústria farmacêutica, na contramão do País

A indústria farmacêutica instalada no Brasil teve o melhor semestre de emprego em três anos. Bem no meio de uma pandemia, foram gerados 3.630 postos de trabalho, segundo o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), conforme revelou a Folha.

Foi de cerca de 40% o crescimento registrado no primeiro semestre, considerando as 2.613 vagas geradas em igual período de 2019. Um ano antes, na primeira metade do exercício, o setor havia gerado 3.452 postos de trabalho. Questionado sobre os detalhes que explicam a variação positiva em meio à pandemia, o Sindusfarma não respondeu ao Portal do ICTQ –Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico. Caso venha se pronunciar esta matéria será atualizada.

Os números em geral da indústria se mantêm em alta. Segundo dados da consultoria especializada no mercado farmacêutico IQVIA para o Sindusfarma, o faturamento do setor cresceu aproximadamente 11% no primeiro semestre em comparação com a primeira metade de 2019, fechando em R$ 43,4 bilhões. Em unidades as vendas saltaram 10% no mesmo período, para 2,8 bilhões de caixas vendidas.

publicidade inserida(https://emailmkt.ictq.com.br/anuncie-no-ictq)

Desemprego em alta

A indústria farmacêutica é um ponto fora da curva no que diz respeito à geração de empregos no País. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, foram fechadas 1,19 milhão de vagas de trabalho com carteira assinada no primeiro semestre de 2020.

O saldo é a diferença entre as contratações e a demissões. No semestre foram registrados 7,9 milhões de desligamentos e 6,7 milhões de novas admissões. De acordo com o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, esse é o pior resultado para o primeiro semestre desde 1992, início da série histórica do Caged, informou o G1.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

A taxa oficial de desemprego no Brasil subiu para 13,3% no primeiro semestre, atingindo 12,8 milhões de pessoas, segundo levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É a maior taxa de desemprego desde o trimestre terminado em maio de 2017, quando também ficou em 13,3%. E o desemprego só não foi maior porque muita gente simplesmente deixou de procurar emprego. O número de desalentados chegou a 5,7 milhões, novo recorde histórico. Atualmente, tem mais gente sem trabalhar do que trabalhando no País, segundo o IBGE.

Ainda segundo a pesquisa do Instituto, a população subutilizada atingiu o recorde de 31,9 milhões de pessoas. Por fim, a massa de rendimentos encolheu 5,6%, o que representa perda de R$ 12 bilhões no volume em circulação na economia.

Participe também: Grupo de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS