Covid-19: empresa farmacêutica descobre árvore nativa para desenvolver vacina

Covid-19: empresa farmacêutica descobre árvore nativa para desenvolver vacina

A empresa de biotecnologia Desert King também está na busca por uma vacina contra o novo coronavírus (Covid-19). Nesse sentido, a companhia está utilizando como princípio ativo uma substância extraída da casca e da madeira de uma árvore nativa do Chile, chamada quilaia. A substância está sendo usada no imunizante que está em desenvolvimento pela indústria farmacêutica americana Novavax.

Recentemente, a companhia anunciou que o antígeno entrou na fase 3 dos testes. Com isso, o potencial imunizante se tornou um entre outros que estão na etapa final de análises em todo o mundo. Segundo a empresa, cerca de 10 mil voluntários com idades entre 18 e 84 anos deverão participar do estudo.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Para o diretor administrativo da Desert King, Andrés González, as primeiras doses do antígeno deverão ser fabricadas no início de 2021, assim que for concluída a fase final dos testes. No entanto, segundo o portal DW, a companhia enfatiza que não é possível ter uma previsão de quando uma vacinação em massa estará disponível e como sua regularização será efetuada.

publicidade inserida(https://www.ictq.com.br/pos-graduacao)

A árvore

Popularmente conhecida também por árvore de casca de sabão, a quilaia (Quillaja saponaria) contém em suas cascas, que são cinza e rachadas, compostos chamados saponinas (tensoativos naturais à base de plantas, ou seja, substâncias semelhantes ao sabão) que entrarem em contato com a água, produzem uma espuma estável.

Essas saponinas diminuem a tensão superficial dos líquidos e podem interligar compostos que, normalmente, se repelem, como água e gordura, por exemplo.

Ainda segundo o DW, algumas dessas saponinas têm ainda uma propriedade adicional que pode ser utilizada no desenvolvimento de uma vacina. "A vacinação é composta por dois elementos: o antígeno e o chamado adjuvante", explica González. "O antígeno ativa as defesas do próprio corpo, enquanto o adjuvante transporta o antígeno para as células. Além disso, essa substância aumenta a resposta imunológica do corpo”, complementa.

Por fim, o diretor administrativo ressalta que a Desert King examinou as diferentes propriedades das cerca de 50 saponinas da quilaia e identificou duas substâncias capazes de atuarem como adjuvantes: QS7 e QS21. “Já estamos produzindo quantidades industriais de saponinas de quilaia para Novavax", finalizou González.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Farmacêutica, Medicamentos, Covid-19

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS