Polícia fecha fábrica clandestina de medicamentos e suplementos

Polícia fecha fábrica clandestina de medicamentos e suplementos

Nesta quinta-feira (18), após denúncia anônima, a polícia civil de Maringá fechou uma fábrica clandestina que produzia medicamentos fitoterápicos e suplementos alimentares.

De acordo com o G1, o estabelecimento fica localizado no Jardim Higienópolis e só foi encontrado após a denúncia ser feita à Vigilância sanitária, que acompanhou o fechamento da fábrica.

Segundo a polícia, o local não tinha liberação para produzir os medicamentos. No entanto, no estabelecimento havia inúmeras prateleiras com milhares de cápsulas e frascos de medicamentos.

Além disso, todos os produtos, inclusive matéria-prima para produzi-los, eram manuseados e acondicionados de forma irregular, ou seja, sem qualquer padrão de qualidade, higiene e segurança, conforme destacou o delegado Luiz Alves.

Receba nossas notícias por e-mailCadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

"Foram encontrados medicamentos corrompidos, que não poderiam estar sendo fabricados ali, e que estão sendo adulterados. O local não tem condições de higiene adequada ou autorização para que funcione como laboratório".

Além dos medicamentos, a polícia também encontrou cápsulas e caixas vazias de fármacos e máquinas para embalar os produtos.

A prefeitura de Maringá afirmou que a fábrica não tinha alvará de funcionamento e nem mesmo registro para emitir notas fiscais dos produtos.

publicidade inserida(https://www.ictq.com.br/pos-graduacao)

Investigação

A polícia já declarou que, mediante as investigações, os medicamentos eram comercializados principalmente na internet, e em lojas clandestinas. Mas, também não descarta a possibilidade de lojas regulares também venderem os produtos.

No local, os policiais encontraram duas mulheres que foram encaminhadas à delegacia para serem ouvidas. Segundo o delegado, elas aparentavam ser faxineiras e não têm qualquer responsabilidade sobre o estabelecimento.

Quanto aos medicamentos clandestinos, eles foram apreendidos e serão periciados para identificar as substâncias.

De acordo com o delegado, o próximo passo é investigar quem era o responsável pela empresa, que, após localizado, deve ser responsabilizado por crime contra a saúde pública.

Riscos à saúde

Em vista dessa situação, cabe reforçar o alerta à população sobre os riscos que esses tipos de medicamentos podem ocasionar à saúde. Muitas pessoas às vezes não sabem que estão consumindo um produto clandestino.

Para evitar isso, o  farmacêutico do Ministério da Saúde e professor da Pós-graduação em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica no ICTQ - Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Rafael Poloni, explica que os pacientes devem estar atentos ao número de registro do medicamento na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para verificar se ele é regulado pela entidade e, assim, evitar riscos à saúde com produtos irregulares.

“Os medicamentos falsificados oferecem sérios riscos à saúde de quem os consome, principalmente intoxicações e reações alérgicas. Por isso, todas as pessoas devem saber a procedência do medicamento e, em caso de dúvidas, consultar o site da Anvisa (clique aqui), no qual pode verificar a existência de registro, bulas, produtos irregulares, dentre outras informações”.

Participe também: Grupos de WhatsApp para receber notícias farmacêuticas diariamente.

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Farmacêutica, Farmacêutico, Medicamentos

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS