Farmácia clínica tem atuação decisiva na área esportiva

Pesquisa aponta que em 54% dos lares brasileiros há, pelo menos, um indivíduo que usa suplementos. Entre as pessoas que consomem esses itens, 75% têm o objetivo de complementar a alimentação (vitaminas, proteínas, minerais etc.) e 57% de promover seu bem-estar (com o aumento de energia, crescimento de massa muscular, entre outros).

Esse estudo foi realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), em conjunto com a Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri) e a Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa).

A pesquisa mostra um importante nicho a ser trabalhado pelas farmácias e, principalmente, pelos farmacêuticos clínicos, seja em seus estabelecimentos ou nos consultórios. O estudo revela ainda que, em termos de consumo de suplementos, os mais procurados são vitaminas (48%), minerais (22%), os extraídos de plantas (19%), ácidos graxos (17%), proteínas (16%), aminoácidos (14%) e óleos de cártamo, peixe e alho (12%), entre outros.

De olho nesse mercado, o farmacêutico e coach wellness nutrition, Adriano Maués de Albuquerque, mantém consultórios, atualmente, em Florianópolis (SC) e em Balneário Camboriú (SC), mas já atuou também em Belém (PA) - em todos, com muita procura por atendimento farmacêutico na área esportiva e de bem-estar.

Albuquerque acredita que esse segmento está em pleno crescimento para o farmacêutico: “Para obter sucesso, é fundamental investir numa qualificação adequada e estudar bastante”. Ele exemplifica o sucesso da atuação farmacêutica voltada ao esporte com o caso de um paciente de 43 anos, 1,83 metro e 82 quilos, que esteve em consulta com ele, e cujo objetivo era o ganho de massa muscular e a perda de gordura.

Ele queria fazer o acompanhamento farmacoterapêutico comigo, assim, iniciei os cuidados farmacêuticos com a verificação da glicemia capilar, aferição da pressão arterial e verificação da temperatura corporal axilar”, conta Albuquerque. Os resultados estavam normais e foram registrados no modelo de Declaração de Serviços Farmacêuticos do Conselho Federal de Farmácia.

Anamnese

Em seguida, ele realizou a anamnese clínica, farmacêutica, nutricional e do exercício físico no paciente, que relatou sofrer de gastrite e ter chegado a ter sobrepeso de 99 quilos (três anos antes da consulta), além de herpes, devido à baixa defesa imunológica causada por problemas emocionais e estresse. Para a realização da anamnese, o farmacêutico utilizou o software Portal Farmacêutico Soap.

“Ele disse fazer uso contínuo sob diagnóstico e prescrição médica de hormônio do crescimento (HGH) e Rivotril, devido ter perfil hiperativo e insônia. Seu sono tinha duração média de cinco horas, o que ele considerava insuficiente”, lembra Albuquerque.

O paciente ainda utilizava chá verde como um termogênico antes das atividades físicas pela manhã e mantinha dieta alimentar hiperproteica, fazendo sete refeições por dia.

Ele praticava atividades físicas de corrida (exercício aeróbico), três vezes por semana, e musculação (exercício anaeróbico/treinamento resistido), seis vezes por semana, com a orientação de um educador físico.

Albuquerque fez a primeira análise da composição corporal em seu paciente utilizando o sistema Gallo, protocolo Pollock e Jackson 3 dobras. Além disso, o paciente levou os exames que seu endocrinologista havia solicitado. Todos foram repetidos um mês mais tarde, na ocasião da segunda consulta.

Deficiências

“Após fazer a avaliação inicial dos exames laboratoriais bioquímicos para fins de monitoramento farmacológico, eu constatei a insuficiência do nível de testosterona livre e a insuficiência da vitamina D3 para praticantes de atividades físicas, além da necessidade de prescrever outros exames como: IGF 1 e ACTH (sangue), Cortisol 24 horas (urina), Zinco, Cromo, Vitaminas B 5 e B 12 (sangue)”, ressalta Albuquerque.

Frente aos resultados encontrados, o farmacêutico prescreveu a utilização diária de suplementos nutricionais, nutracêuticos e fitoterápicos isentos de prescrição médica, em concentrações individualizadas e especializadas, produzidas em farmácia magistral (manipulação).

De acordo com o nutricionista esportivo, Camilo Lindemberg Salgado Batista, infelizmente, apenas com a alimentação é praticamente impossível alcançar as quantidades necessárias de vitaminas e minerais que o organismo necessita para proporcionar o suporte necessário para o praticante de atividade física potencializar seus treinamentos e fortalecer a saúde como um todo. “Assim, é possível observar que a utilização de suplementos nutricionais, nutracêuticos e fitoterápicos contribui para o aumento dos níveis de testosterona, o que impacta diretamente no ganho de massa muscular, melhora na libido, aumento de performance e regulação de forma natural do sono, assim suspendendo a utilização do ansiolítico”, afirma ele.

Prescrição

Toda a prescrição feita por Albuquerque está detalhada a seguir:

Suplementos Nutricionais:

- Diariamente: fórmula de 1 cápsula de Vitamina D3 com 10.000 UI pela manhã.

- Antes da corrida: fórmula de sachês com 30g de dextrose.

- Durante a corrida: repositor eletrolítico Gatorade.

- Após a corrida: fórmula de 2 cápsulas de BCAA (2:1:1)

- Pré-treino de musculação (até 30 minutos antes): fórmula de 2 cápsulas de BCAA (2:1:1) + 1 comprimido de vitamina C 500 mg + 1 cápsula de resveratrol de 50 mg.

- Durante o treino de musculação: fórmula de 30 g de waxy maize + 10 g de BCAA com água.

- Pós-treino de musculação: fórmula de 2 cápsulas de BCAA (2:1:1) + 40 g de whey protein isolado + 30 g de waxy maize imediatamente após o treino, e após 1h30 mais 40 g de whey protein isolado.

Nutracêuticos:

- Resveratrol: fórmula de cápsulas de 50 mg, quatro vezes ao dia em uso contínuo. Indicação terapêutica antioxidante, diminuindo a ação dos radicais livres. “A diminuição do ciclo de vida do adipócito e o aumento da produção de óxido nítrico favorece maior vasodilatação das artérias e perfusão sanguínea, aumentando assim o fluxo de nutrientes para as fibras musculares e, por consequência, gera mais hipertrofia”, comenta Albuquerque.

- Ômega 3 industrializado e importado: fórmula de cápsulas de 1.000 mg, três vezes ao dia em uso contínuo. Indicação terapêutica para a manutenção de níveis saudáveis dos triglicerídeos.

Fitoterápicos:

- Maytenus Ilicifolia (espinheira-santa): fórmula de extrato seco de folhas em cápsulas de 860 mg, três vezes ao dia por 28 dias. Indicação terapêutica para gastrite como antidispéptico, antiácido e protetor da mucosa gástrica.

- Passiflora Incarnata L. (maracujá): fórmula de extrato seco de folhas em cápsulas de 1g, quatro vezes por dia, de uso continuo. Indicação terapêutica para hiperatividade, como ansiolítico e sedativo leve.

- Tribulus terrestris (tribulus): fórmula de extrato seco das partes aéreas em cápsulas de 500 mg, três vezes ao dia de uso contínuo até os níveis do hormônio testosterona voltarem a normalizar, próximo do limite desejado por meio de modulação hormonal. Indicação terapêutica para deficiência de produção endógena da testosterona.

“A suplementação nutricional é de fundamental importância porque não produzimos no corpo humano a quantidade de aminoácidos que necessitamos. Então, a suplementação vem como uma complementação da alimentação. Há suplementos que são nutrientes necessários para se tomar para o resto da vida. Eles atendem a alguns objetivos, como emagrecimento, hipertrofia e fortalecimento. Existem até suplementos para ossos, ligamentos e cartilagens”, destaca a doutoranda em Ciências do Esporte e personal trainer, Lícia Cerqueira Ferreira.

Ela complementa dizendo que, no caso específico da musculação, é muito importante a suplementação dos aminoácidos não essenciais e essenciais. Importante uma dose de proteína baixa, além de palatinose e dextrose, dependendo do esporte. “É de suma importância a suplementação manipulada de vitamina C, ácido fólico e outros nutrientes necessários para quem pratica atividade física. Penso que os manipulados são mais adequados, por respeitarem a individualidade biológica”, fala ela.

Chega de Rivotril

Albuquerque fez o encaminhamento do paciente ao neurologista para que ele avaliasse a possiblidade da exclusão do Rivotril (medicamento de controle especial) e considerasse somente o uso do fitoterápico. “Também fiz o encaminhamento para três profissionais de saúde: um educador físico, um nutricionista esportivo (para adequar a sua dieta nutricional à prática das atividades físicas) e um médico ortomolecular nutrólogo (para equilibrar os níveis hormonais e de micronutrientes)”, lembra o farmacêutico.

Assim, ele contou que, na segunda consulta farmacêutica, que ocorreu um mês após a primeira, o paciente relatou não sofrer mais de gastrite, baixa libido, hiperatividade e insônia, pois teve excelente resultado com os fitoterápicos.

O neurologista também acatou sua sugestão de retirar o Rivotril, enquanto o endocrinologista retirou o GH e incluiu a modulação hormonal com testosterona bioidêntica, potencializando a utilização dos suplementos nutricionais, nutracêuticos e fitoterápicos, fazendo com que o paciente estivesse tendo um alto rendimento nas suas atividades físicas e no seu bem-estar, de modo geral.

Albuquerque constatou, após fazer uma segunda avaliação física do paciente, que ele teve excelentes resultados, como ganho de 2 kg de massa muscular, porcentagem de gordura corporal caiu de 14,1% para 10,6% e a circunferência abdominal diminuiu de 89,5 cm para 88 cm.

“Diante dos fatos mencionados, conclui-se ser de grande importância o uso de suplementos vitamínicos e minerais para complementar uma dieta low carb ou low fat. Alguns exemplos são a 25 hidroxi vit D e elementos fitoterápicos, com expressivos resultados no controle do estresse e imunodepressão. Todos promovem melhoras no emocional, físico e psíquico e evitam o estresse metabólico, com melhoras no biorritmo alimentar e nutricional”, comenta o médico ortomolecular e nutrólogo, membro ativo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAM), Pedro Paulo de Carvalho Maués.

Ele diz, ainda, que são evidentes os resultados com redução nos índices de massa gorda e aumento de massa muscular (massa magra). “Procede a redução dos níveis de gordura e aumento de massa muscular na atividade física e prevenção das doenças degenerativas mencionadas. O tripé que resume tudo é comer menos, se exercitar mais e evitar o estresse!”, defende o médico.

Importantes resultados financeiros

O paciente ficou feliz e Albuquerque comemorou com ele! Houve resultados físicos e também financeiros. O investimento do paciente foi de R$ 600,00 nas duas consultas com o farmacêutico. Além disso, ele adquiriu cerca de R$ 500,00 em suplementos nutricionais, nutracêuticos e fitoterápicos. O investimento foi de R$ 1.100,00.

Ele já gastava mensalmente R$ 500,00 com suplementos comprados sem a orientação profissional. Além disso, usava mensalmente o Rivotril, que foi retirado da prescrição, cujo preço era R$ 20,00. Deixou de usar o GH, que apresentava custo alto, em torno de R$ 1.400,00 ao mês. Seu desembolso mensal era de cerca de R$ 1.920,00.

As consultas não são computadas mais mensalmente. Houve apenas o investimento inicial. No entanto, a economia mensal do paciente com a prescrição adequada passou a ser de R$ 1.420,00. E os resultados em sua saúde foram muito satisfatórios. Bom para todos!

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS