5 sinais de que você está pensando demais nas decisões para sua carreira

5 sinais de que você está pensando demais nas decisões para sua carreira

Recentemente, um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, revelou que 73% dos adultos entre 25 e 35 anos pensam demais, bem como 52% da população entre 45 a 55 anos. Paralelamente a esse fato, o periódico acadêmico Journal of Abnormal Psychology revelou, por meio de uma pesquisa, que indivíduos que pensam muito podem acabar prejudicando o seu bem-estar e a sua carreira. Contudo, será que esse hábito também pode prejudicar o farmacêutico que atua no varejo?

Segundo o psicólogo Barry Schwartz, autor da famosa expressão ‘paradoxo da escolha’, embora a liberdade de pensar nas melhores escolhas possa fazer com que as pessoas alcancem resultados positivos em muitas situações, em excesso, esse hábito também pode resultar em paralisia, indecisão e insatisfação.

Para o farmacêutico e professor de gestão e suplementos do ICTQ - Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Eduardo Abreu, no âmbito da atuação do farmacêutico no varejo, refletir sobre as situações é extremamente importante, pois, permite ao profissional que decisões precipitadas não sejam tomadas, de acordo com cada momento. Contudo, ele, que também é empresário no setor, entende que no mundo contemporâneo deve haver uma sistematização para agilizar os processos.

“É preciso pensar menos e tentar decidir mais rápido, tanto o dono de negócio [farmácia], que deve se basear em sistemas de raciocínios, coletas de dados, com base em informações, como quem está atendendo na farmácia, que deve ter seu roteiro de atendimento pré-montado para não precisar pensar tanto, mas poder atender com qualidade e de maneira rápida”, explica.

Abreu ainda ressalta que no atual momento de pandemia, os farmacêuticos precisam ter agilidade, pois, as farmácias estão com demandas alteradas, até mesmo para evitar que no ambiente tenha aglomeração: “Quanto mais protocolar for o trabalho, neste momento, mais seguro ele é”, completa.

Como empresário no Setor, Abreu explica que espera dos profissionais (farmacêuticos) a capacidade de análise do todo, para que o trabalho não seja mecânico. Contudo, ele enfatiza que o critério excessivo pode atrapalhar. “Se o profissional está em uma função de atendimento ao público, principalmente, em um momento em que a demanda está elevada, esse critério em excesso pode até confundir o paciente”, afirma. No entanto, ele ressalta: “É preciso ter um equilíbrio entre agilidade e critério, porque se o farmacêutico focar apenas em agilidade ele perde o critério”.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Nesse sentido, você sabe identificar se está pensando demais? Para descobrir essa resposta, veja cinco sinais baseados em uma lista com informações divulgadas pela revista Forbes, especializada em negócios e economia.

  • Obsessão com situações que fogem dos seu controle

O hábito de pensar demais está, normalmente, associado ao planejamento de futuro. Contudo, há situações que fogem do controle. Por exemplo, você não pode controlar a economia ou o que os outros pensam ou sentem a seu respeito. Nesse sentido, quem pensa demais pode acabar ficando indeciso sobre uma decisão da carreira, pois, tem medo de que amigos e familiares considerem sua escolha inadequada. Em resumo, esse sentimento gera limitação, no lugar de ação.

  • Você ignora sua autoconfiança?

Pessoas que pensam em excesso encontram dificuldades em confiar nelas mesmas. Um exemplo está no fato de que o medo de tomar certa decisão errada vem interligado à demora em uma alternativa que pode ser assertiva. Quando a pessoa pensa demais na escolha de carreira, ela tende a confiar mais em possibilidades que pareçam prudentes, ignorando, em muitos casos, seus instintos e talentos, fato que está altamente associado ao falto de que você está ignorando sua autoconfiança.

  • Dificuldades em resolver problemas

Segundo a Forbes, pensar demais leva à ‘paralisia da análise’. Esse estado descreve um processo individual ou de um grupo. Nessa situação, a reflexão em excesso de uma determinada situação pode paralisar movimentos importantes e tomadas de decisões.

  • Excesso de informações

Em muitas situações, o excesso na busca por informações pode deixar de capacitar, limitando suas escolhas em situações de tomada de decisão. Esse hábito pode fazer com que você deixe de ter uma atitude importante na sua carreira.

  • Pesquisar tem um limite

Pesquisar é muito importante, contudo, essa busca não pode te deixar petrificado. Em algum momento, agir é necessário. Por isso, se você sente que está em uma determinada análise há anos ou há meses, precisa saber identificar o momento de parar. Vale ressaltar que isso não significa que você não tenha que ter cautela. Contudo, o segredo está em dar pequenos passos, evitando que o medo te paralise.

Participe também: Grupo para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS