Farmacêuticos também são professores em meio à pandemia

Farmacêuticos também são professores em meio à pandemia

O farmacêutico é um dos profissionais mais acessíveis à população, nesse sentido, ele tem tido um papel absolutamente necessário na educação e orientação dos pacientes em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Pode-se dizer que, neste momento, mais do que nunca, fica evidente que todo farmacêutico também tem que ser um pouco professor para orientar as pessoas sobre os cuidados com a saúde.

Uma das contribuições educativas desses profissionais mais relevantes em meio ao surto tem sido alertar sobre os riscos da automedicação, principalmente, com tanta informação sobre possíveis substâncias eficazes contra o vírus, algumas que, inclusive, não têm nenhuma comprovação científica.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Segundo o professor do ICTQ - Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Thiago de Melo, os riscos que as interações medicamentosas podem causar à saúde são inúmeros. Um exemplo citado pelo docente foi sobre a combinação cloroquina (hidroxicloroquina) e azitromicina, que ficou famosa e foi bastante indicada em meio à pandemia.

De acordo com Melo, os possíveis efeitos colaterais dessa interação incluem: arritmia cardíaca (desconhecido) e aumento da chance de prolongamento do intervalo QT (arritmia cardíaca). Ele ainda pontua que é preciso considerar potencialização de riscos quando a tríade for utilizada em hospitais: hidroxicloroquina, azitromicina e propofol.

publicidade inserida( https://emailmkt.ictq.com.br/anuncie-no-ictq)

Farmacêuticos educando à população

Outro exemplo de ação importante que tem sido realizada em meio à pandemia tem acontecido por meio do farmacêutico clínico intensivista Arnon de Melo Andrade Junior, que desenvolveu um projeto educativo social para esclarecimento e combate de notícias falsas sobre a Covid-19 em Caetés (PE).

Para isso, Andrade montou um grupo de voluntários constituído por profissionais de saúde. Além de farmacêuticos, a iniciativa conta ainda com enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e outros apoiadores.

“Fizemos treinamentos com cuidadores de idosos acamados, portadores de doenças demenciais como alzheimer, parkinson e outras doenças crônicas como diabetes, hipertensão e pacientes cardiovasculares. Treinamos todos os cuidadores, de filho a neto”, explicou Andrade, em recente matéria publicada no G1.

Durante as visitas, além de orientação, esses profissionais também distribuem material informativo com instruções e medidas de prevenção ao novo coronavírus e kits de máscaras e álcool em gel aos moradores da região. Durante o final de semana são feitas visitas à população rural – aproximadamente 100 sítios são visitados.

“Pedi ajuda aos empresários da cidade, consegui máscaras e álcool em gel. Recebemos mais de 2 mil máscaras e várias unidades de álcool em gel”, comemora Andrade.

A carreira do farmacêutico educador

Contudo, vale destacar que se esses profissionais farmacêuticos também são verdadeiros professores ao orientar à população, é porque tiveram uma importante formação e especialização.  

Nesse sentido, vale lembrar do importante papel da carreira farmacêutica especializada em educação, que vem sendo beneficiada pela expansão do ensino superior no Brasil. Esse segmento é imprescindível para o avanço das demais carreiras farmacêuticas.

O que fazem esses profissionais?

Em universidades, faculdades e institutos de pós-graduação, como o ICTQ por exemplo, esse profissional especializado em educação tem as seguintes atribuições:

- Ministra conteúdos de disciplinas específicas, na graduação e pós-graduação;

- Orienta a aprendizagem do aluno;

- Elabora o planejamento pedagógico das disciplinas que ministra;

- Avalia o desempenho dos alunos, atribuindo-lhes notas ou conceitos;

- Promove experiência de ensino e aprendizagem, contribuindo com o aprimoramento da qualidade do ensino;

- Participa da elaboração dos projetos pedagógicos de cursos de graduação e pós-graduação;

- Realiza atividades que atendem à comunidade, sob a forma de extensão, cursos e serviços;

- Participa de reuniões de colegiados;

- Atua como palestrante, abordando as mais diversas áreas da farmácia;

- Participa de convenções e congressos farmacêuticos;

- Orienta os alunos em trabalhos de conclusão de curso, dissertações de mestrado e teses de doutorado; e

- É autor de livros e artigos que abordam as mais diversas áreas da farmácia.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS