Anápolis, a Capital do Farmacêutico no Brasil

CONTEÚDO PREMIADO: Registre seus dados e concorra a um iPhone 8

Anápolis é a principal cidade do Estado de Goiás com forte vocação industrial e logística. Localização geográfica, benefícios fiscais e infraestrutura são apenas três entre os vários aspectos que transformaram Anápolis no segundo maior polo farmoquímico do Brasil. A cidade que tem como gestor um prefeito farmacêutico, está localizada a 60km de Goiânia, e conta com um Distrito Agroindustrial, conhecido como DAIA, que abriga o segundo maior Polo Farmacêutico do país, com mais de 20 empresas que empregam mais de dez mil pessoas. Anápolis conta ainda com outras 17 indústrias do setor químico, outro setor bastante favorável para mais de 800 farmacêuticos residentes.

O município é o terceiro no Estado em população e o primeiro no ranking de competitividade e desenvolvimento, dado recém divulgado pela Secretaria Estadual de Planejamento - SEPLAN, além de estar no eixo da região mais desenvolvida do Centro-Oeste brasileiro, conhecida como o eixo "Goiânia-Anápolis-Brasília". Desde o início da década de 1990 a cidade é destino de pessoas que buscam formação e especialização na área farmacêutica. O mercado local investe e reconhece este profissional que consegue consolidar uma carreira promissora na cidade.

As indústrias são atraídas para a região pela infraestrutura e por outra grande vantagem: a mão de obra qualificada e especializada. Na cidade funcionam cinco instituições de ensino superior e ainda é sede do maior instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para farmacêuticos no Brasil, o ICTQ. É válido ainda lembrar que desde a aprovação da chamada "lei dos genéricos" (Lei 9.787/99) as indústrias nacionais do ramo ampliaram suas oportunidades. Em Anápolis, isto gerou a necessidade contínua de profissionais qualificados.

Marcus Vinicius Andrade, fundador do ICTQ pontua que “o mercado exige do profissional, habilidades específicas e especializadas para acompanhar o fluxo contínuo do desenvolvimento. Os farmacêuticos e os estabelecimentos estão sempre em atualização frente às novas resoluções e a legislações. Nossa entidade está atenta à estas mudanças no mercado de trabalho, nosso compromisso é atualizar, fortalecer, reconhecer e qualificar o farmacêutico.”

Andrade ressalta que desde 2013, as farmácias deixaram de atuar apenas como revendedoras de medicamentos e estão se adequando para atenderem a população como estabelecimentos de saúde. Isso, segundo ele, contribuiu para valorização do farmacêutico através de novas especializações e áreas de atuação. “Entendemos que através do nosso conteúdo exclusivo e responsivo conseguimos elevar o nível de conhecimento dos nossos alunos e fazer com que este profissional ganhe espaço e seja reconhecido”, explica Marcus.

Carreira farmacêutica em Anápolis

A capital do farmacêutico é uma cidade promissora para atuação desse profissional. Segundo Felipe Andrade, do Laboratório Teuto, não existe recessão no mercado local. “Somente neste mês de janeiro foram abertas 58 vagas de emprego. As oportunidades são para diversas áreas, como qualidade, produção e logística”.

O porta voz do Laboratório Teuto ressalta que neste último ano, a empresa, que possui mais de 3,5 mil colaboradores, já contratou mais de 300 profissionais. Felipe explica que somente no setor de qualidade, são mais de 800 colaboradores, e que este número de funcionários representa ¼ do quadro total. E vai além; “O Teuto também oferece inúmeras oportunidades de crescimento através de um extenso calendário de treinamentos. Nos últimos anos, a companhia realizou mais de 4 mil promoções internas”.

A gerente administrativa e de RH do Teuto, Elizabeth Junqueira, destaca à atenção do laboratório em realizar investimentos pontuais para profissionalizar todos os colaboradores. “Mais que vagas, temos oportunidades de carreira”, destaca.

O Gerente de Controle de Qualidade do Teuto, Wender Sousa e Silva, é um exemplo de sucesso dentro da indústria farmacêutica. Ele é natural de Santa Helena de Goiás, mudou para Goiânia para se formar em farmácia bioquímica, depois farmácia industrial e atua no Teuto há dezesseis anos e meio. O farmacêutico ressalta que, sempre desejou se graduar em farmácia e quando entrou para o curso percebeu afinidade para trabalhar na indústria. “Antigamente o curso não era generalista. A formação e atuação do profissional no mercado mudou muito nos últimos anos. Hoje em dia, a legislação foi reformulada, entraram em vigor novas resoluções, novas atribuições, mais fiscalizações e exigências mais complexas. O mercado de trabalho impõe que a categoria estude muito e se atualize sempre”.

A atuação do farmacêutico na indústria é ascendente. Silva conta que o tempo agregou muita experiência. Como gerente no Teuto, ele é responsável por cinco laboratórios, onde atuam aproximadamente 360 colaboradores. “Eu adquiri habilidades que me ajudaram a fazer carreira aqui na empresa. Desde quando entrei, me dediquei muito para chegar na posição que estou. Acordo todos os dias para fazer o melhor, porque eu sei que lá fora muitas pessoas vão consumir um medicamento com qualidade, porque eu trabalhei com atenção e responsabilidade para entregar. Meu trabalho me motiva, me inspira.”

Silva concorda que o mercado é muito competitivo e técnico, mas ele ressalta que é uma profissão que oferta diversas oportunidades de crescimento profissional e pessoal. “Eu entrei aqui como analista, fui supervisor do laboratório, depois supervisionei outro laboratório e hoje estou na gerência de controle de qualidade. Eu percebo que a empresa acredita e investe em mim como profissional e eu tive competência para entender o tamanho da minha responsabilidade aqui dentro, por isso, só crescemos”.

A profissão em números no estado de Goiás

O ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-graduação para farmacêuticos realizou um estudo que trata dos números totais de farmácias e farmacêuticos. Segundo os dados da pesquisa atualmente a proporção de profissionais em relação a população no estado de Goiás, chega a 2,7 farmacêuticos para cada 2 mil habitantes. O estudo sinaliza que nos últimos 3 anos, o número de farmacêuticos em Goiás cresceu 17,8%, totalizando hoje 8.907 profissionais no estado, no território nacional são 205.053 farmacêuticos. 10% dos farmacêuticos em todo o estado de Goiás estão em Anápolis.

Outro grande salto foi em relação ao número de farmácias que abriram nos últimos 3 anos em Goiás. Os estabelecimentos cresceram em 8,4%, chegando a 3.952 farmácias e drogarias, no Brasil são 89.071. Em Anápolis a presença de grandes redes nacionais, com Pague Menos e Drogasil, ganham espaço com franca expansão.

Sediando o segundo Polo Farmacêutico do país, com um grande mercado na academia e um varejo em desenvolvimento, Anápolis apresenta-se como um celeiro de oportunidades únicas para farmacêuticos que buscam pelo sucesso em suas carreiras.

Tags: farmacêutica, profissão farmacêutica, carreira farmacêutica, Indústria Farmacêutica

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

  • (62) 99473-1495

 

 

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

Fale conosco