AstraZeneca é processada por atraso em entregas de vacinas contra Covid-19

AstraZeneca é processada por atraso em entregas de vacinas contra Covid-19

Nesta segunda-feira (26/04), a Comissão Europeia anunciou que deu início a uma ação legal contra a AstraZeneca. O motivo se deu porque a farmacêutica não teria respeitado o contrato de fornecimento de vacinas contra a Covid-19 e, além disso, não tem um plano confiável que garanta as entregas dos imunizantes a tempo, conforme noticiou o G1.

Segundo o portal, a disputa entre as partes vem desde janeiro passado, quando a AstraZeneca declarou que não entregaria os 300 milhões de doses contratadas pelo bloco no tempo em que havia sido acordado, ou seja, entre janeiro e junho de 2021.

Receba nossas notícias por e-mailCadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Ainda nessa negociação, somente para o primeiro trimestre era esperado que a companhia distribuísse 121 milhões de doses. No entanto, já encerrando abril, até o momento, a AstraZeneca entregou apenas 31,2 milhões, segundo apurou o Uol.

Desde janeiro, quando houve o primeiro atraso, os dirigentes da Comissão Europeia passaram a criticar a companhia. Além disso, a maior parte dos Estados-membros iniciou pressão para que o bloco acionasse a justiça pelos atrasos recorrentes da farmacêutica.

A reclamação ganhou apoio de todos os países, e, por fim, na última sexta (23/04), a Comissão Europeia abriu a ação na justiça contra a farmacêutica.

A comissária de Saúde do bloco, Stella Kyriakides, destacou que o objetivo é garantir que haja a entrega de um número suficiente de doses, como estabelecido no contrato.

"Nossa prioridade é garantir as entregas de vacinas contra a Covid-19 para proteger a saúde da União Europeia. É por isso que a Comissão Europeia, juntamente com todos os Estados-membros, decidiu instaurar ações judiciais contra a AstraZeneca", frisou Stella.

publicidade inserida(https://www.ictq.com.br/pos-graduacao)

Complicações do atraso e impacto na segunda dose

Os atrasos na entrega das vacinas podem implicar a imunização da primeira dose, assim como, também, comprometer até mesmo a imunização das pessoas que estão na espera da segunda dose da vacina. Ambos os cenários prejudicam o cronograma nacional de imunização vigente em cada país.

Como se sabe, a vacina da AstraZeneca é administrada em duas doses e o intervalo entre elas deve ser respeitado, para assim, garantir a eficácia, qualidade e segurança da vacina.

O gerente-geral da Gerência Geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gustavo Mendes, em vídeo exclusivo da série ‘Farmacêuticos pela Vacina’, publicado no canal do Youtube do ICTQ (veja o vídeo completo aqui), explica as diferenças entre as dosagens e importância de seguir os intervalos das vacinas.

“Muitas vezes uma dose só não é suficiente para atingir aquele mínimo de anticorpos necessários para neutralizar o vírus, então, por isso, precisa de uma dose de reforço, que ajuda a se atingir esse grau de anticorpos necessários”.   

Mendes, que também ministra aulas na Pós-graduação de Assuntos Regulatórios, entre outros cursos no ICTQ, ressalta que os intervalos determinados nas bulas de cada imunizante são essenciais para gerar anticorpos neutralizantes contra a Covid-19.

“Esse intervalo é importante ser seguido à risca porque é justamente o intervalo para preparar o corpo para que a segunda dose possa ser efetiva e gerar esses anticorpos neutralizantes”, concluiu.

Participe também: Grupos de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente.

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Farmacêutica, Indústria Farmacêutica, Covid-19

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS