Alerta: Anvisa determina recolhimento de medicamento nasal

Alerta: Anvisa determina recolhimento de medicamento nasal

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) notificou a Airela Indústria Farmacêutica LTDA, localizada em Pedras Grandes (SC), sobre o recolhimento voluntário do lote 19D0039 do medicamento Soriflux Nasal (9 MG/ML SOL NAS CT FR VD AMB CGT X 30 ML). Segundo o órgão sanitário, a ação foi em caráter de medida preventiva.

De acordo com a informação divulgada na Resolução 405/20, por meio do Diário Oficial da União (D.O.U.) o motivo para a ação de recolhimento voluntário, suspensão da comercialização, da distribuição e do uso do produto considerou o resultado insatisfatório nos ensaios de aspecto, análise de embalagem primária, análise de rotulagem, características organolépticas e determinação de pH comprovados nos laudos de análise fiscal 1485.1P.0/19, do Laboratório Central de Saúde Pública, e 1612.1P.0/19, do Instituto Adolfo Lutz, que é credenciado como Laboratório Nacional em Saúde Pública e Laboratório de Referência Macroregional pelo Ministério da Saúde (MS).

Leia também: Alerta: Anvisa suspende amoxicilina com partículas de vidro

Em entrevista exclusiva à equipe de jornalismo do Portal do ICTQ - Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, a coordenadora de assuntos regulatórios da farmacêutica Airela, Ana Carolina Cechinel, explicou sobre a medida preventiva.

“Nós [a empresa] já encaminhamos um comunicado aos nossos distribuidores, que são dois que estavam com esse lote. Ainda fizemos um mapeamento de distribuição e já foi começada a realização do recolhimento. Temos unidades especializadas que cuidam e já estamos tomando as devidas providências”, relata.

Segundo ela, o motivo da medida preventiva foi devido a uma mudança na coloração do produto. “O produto [no lote] mudou de cor. Estamos investigando para saber o que ocasionou, se foi uma questão de armazenamento ou forma de transportar o medicamento, por exemplo. Essas questões também podem ter feito com que tivesse alguma diferença no pH, por isso, estamos fazendo um levantamento”, ressalta.

Ana confirma que a notificação de recolhimento voluntário aconteceu com apenas um lote: “Temos lotes novos, que já passaram por análises e, todos os outros estão, perfeitamente, adequados”.

A legislação nesses casos

A notificação à empresa farmacêutica usou como base os artigos 6º e 7º da Lei 6360/76, que dispõe sobre a vigilância sanitária, a quem ficam sujeitos os medicamentos, as drogas, os insumos farmacêuticos e correlatos, cosméticos, saneantes e outros produtos.

O artigo 6º classifica que: “A comprovação de que determinado produto, até então considerado útil, é nocivo à saúde ou não preenche requisitos estabelecidos em lei implica na sua imediata retirada do comércio e na exigência da modificação da fórmula de sua composição e nos dizeres dos rótulos, das bulas e embalagens, sob pena de cancelamento do registro e da apreensão do produto, em todo o território nacional”.

Em um parágrafo único ressalta: “É atribuição exclusiva do Ministério da Saúde o registro e a permissão do uso dos medicamentos, bem como a aprovação ou exigência de modificação dos seus componentes”.

Já o 7º define: “Como medida de segurança sanitária e a vista de razões fundamentadas do órgão competente, poderá o Ministério da Saúde, a qualquer momento, suspender a fabricação e venda de qualquer dos produtos de que trata esta Lei, que, embora registrado, se torne suspeito de ter efeitos nocivos à saúde humana”. Veja a notificação da Anvisa aqui.

Participe também: Grupo de WhatsApp para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Medicamentos, ANVISA, Assuntos Regulatórios

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS