Setor Farmacêutico cresce 10% e prevê performance ainda melhor em 2020

Setor Farmacêutico cresce 10% e prevê performance ainda melhor em 2020

Segundo o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), para esse ano, os indicadores apontam para um crescimento significativo. "Somos o último setor a entrar em uma crise econômica e o primeiro a sair dela", comenta o presidente do órgão,  Nelson Mussolini (foto), em entrevista ao site UOL.

Um levantamento da Sindusfarma ainda mostrou que, em 2019, apenas no varejo, o setor farmacêutico encerrou as vendas em R$ 69 bilhões, com alta de 10% em relação ao ano anterior, dentro do segmento. Somando ao faturamento de produtos hospitalares e compras governamentais, os números chegam a R$ 85 bilhões. 

Entretanto, de acordo com Mussolini, o maior problema no último ano foi a alta do dólar: “A gente projetava uma média de R$ 3,70, mas chegou a R$ 4,20. Isso afeta a rentabilidade do setor (que é importador de princípios ativos para a produção de medicamentos)”.

O executivo explica que os maiores desafios do setor é a abertura de mercado. Segundo ele, há muitos medicamentos com preços controlados pelo governo. "Não há necessidade de controle de valores quando há um número muito grande de genéricos. O melhor controle é o mercado", ressalta.

Já em relação à indústria, Mussolini comenta que há potencial de crescimento. Entretanto, lembra que incentivos são necessários: “A indústria tem muita disposição para discutir inovação incremental, mas é preciso incentivar para que isso aconteça. O controle de preços é uma forte barreira. Para março, a expectativa é de que o governo libere um aumento de 2% nos preços dos medicamentos. Isso afetará a rentabilidade do setor”.

O presidente da Sindusfarma também ressaltou a importância significativa da reforma da Previdência, mas explicou que outras medidas são essenciais para o crescimento do setor. "As reformas tributária e administrativa são a grande bala de prata", disse.

Crescimento com a regulamentação da cannabis

Segundo a consultoria New Frontier Data, apenas nos três primeiros anos de vendas legais, o setor de medicamentos à base de cannabis pode faturar R$ 4,7 milhões em território nacional. Já em relação à estimativa de arrecadação de impostos, que impulsiona o crescimento no Brasil, o valor ultrapassa R$ 1 bilhão por ano.

Segundo o relatório, o levantamento mostrou que o País pode se tornar o principal player da América Latina, por meio de uma arrecadação de US$ 2,4 bilhões (R$ 10 bilhões) com os medicamentos produzidos com a erva.

Apesar das estimativas, o presidente do Sindusfarma não se mostrou tão otimista. Ao UOL, ele revelou que, particularmente, não acredita que produtos à base de cannabis sativa se tornem campeões de venda no mercado brasileiro.

Leia mais sobre as projeções do mercado farmacêutico na matéria publicada no Portal do ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, intitulada As tendências para as farmácias em 2020 (leia matéria completa aqui).

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS