Projeto na Câmara obriga inclusão de psicofármacos no SUS

Projeto na Câmara obriga inclusão de psicofármacos no SUS

O Projeto de Lei 3118/20 obriga o Ministério da Saúde a incluir os psicofármacos metilfenidato (10 mg) e naltrexona (50 mg) na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), uma lista dos medicamentos usados na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), informa a Agência Câmara de Notícias.

A proposta é da deputada Jéssica Sales (MDB-AC) e está em tramitação na Câmara desde o início de junho. Pelo texto, as duas substâncias vão vigorar na Rename apenas nos anos de 2020 e 2021. O metilfenidato é receitado para crianças e adolescentes com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Já a naltrexona é indicada no tratamento do abuso de álcool e outras compulsões.

publicidade inserida( https://emailmkt.ictq.com.br/anuncie-no-ictq)

Segundo a deputada, o objetivo é assegurar ao sistema de saúde novas opções de psicofármacos em um momento de crescimento dos atendimentos psiquiátricos no País, reflexo da pandemia de Covid-19. No texto, ela cita pesquisa publicada pela Associação Brasileira de Psiquiatria, na qual 47,9% dos entrevistados perceberam aumento em seus atendimentos após o início da pandemia.

Dos médicos psiquiatras ouvidos, 67,8% afirmaram ainda que receberam pacientes novos após o início da pandemia, sendo que 89,2% deles informaram o agravamento de quadros psiquiátricos em seus pacientes devido à pandemia de Covid-19.

“O cenário interno de pessimismo tem provocado implicações na saúde psíquica dos brasileiros, com o surgimento de novos casos psiquiátricos – como depressão e ansiedade – e o agravamento daqueles já estabilizados”, afirmou Jéssica. “É importante que o SUS esteja preparado”.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

No texto, a deputada determina ainda que a Rename seja atualizada a cada ano, e não a cada dois exercícios, como é hoje. A mais recente saiu este ano. Para Jéssica, a providência ajuda o SUS a avaliar melhor a relação custo-benefício dos medicamentos e as novas demandas clínicas verificadas na população.

Como medida de garantia de acesso à informação pela população, o PL prevê (artigo 3º) a obrigação de disponibilização, em local de fácil acesso, pelas farmácias populares do Brasil, da lista de medicamentos constantes da Rename. O projeto também obriga o governo a importar ou a produzir os psicofármacos usados no SUS descontinuados pelos laboratórios farmacêuticos.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Farmacêutica, Medicamentos, Política Farmacêutica

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS