Portal do Aluno Portal do Aluno

Salários baixos são uma realidade nas farmácias em Angola

Angola é um país africano de língua portuguesa. Tem uma área de 1.246.700 km² com uma população de quase 26 milhões de habitantes. Seu PIB per capta é de US$ 8.185 (pouco mais de R$ 25 mil). Sua moeda é o Kwanza (AOA).

Os portugueses estiveram presentes desde o século XV em alguns pontos do que é hoje o território de Angola, interagindo de diversas maneiras com os povos nativos. A independência do domínio português só foi alcançada em 1975, depois de uma longa guerra de libertação.

O país tem vastos recursos naturais, como grandes reservas de minerais e de petróleo e, desde 1990, sua economia tem apresentado taxas de crescimento que estão entre as maiores do mundo. Apesar disso, os padrões de vida angolanos continuam baixos, já que cerca de 70% da população vivem com menos de dois dólares por dia.

Além disso, as taxas de expectativa de vida e mortalidade infantil no país continuam entre os piores do mundo, e impera a desigualdade econômica. Segundo a Organização das Nações Unidas, Angola é considerado um dos países menos desenvolvidos do planeta e um dos mais corruptos do mundo, segundo a Transparência Internacional.

A Direção Nacional de Medicamentos e Equipamentos é o órgão que regulamenta a farmácia em Angola, ligada ao Ministério da Saúde. O decreto que regula a atividade farmacêutica é o de número 36/92, de 7 de agosto, I Serie n.º31.

Quem forneceu as informações sobre a atividade farmacêutica em Angola foi o farmacêutico Luis Teixeira, que atua em um estabelecimento em Luanda, capital do país; e o farmacêutico, Eugenio Muniz, diretor-executivo do ICTQ, que atuou em um projeto junto a uma rede de farmácias em Luanda. Confira as informações abaixo:

1 – Regulamentação do setor farmacêutico                                                 

O segmento farmacêutico em Angola é regulado pelo Ministério da Saúde, mas as relações com os farmacêuticos ficam por conta da Ordem dos Farmacêuticos de Angola (cuja atuação e abrangência se assemelham ao Conselho Federal de Farmácia no Brasil).

2 - Perfil das lojas

Apenas ficam ao alcance dos clientes os itens de higiene pessoal e cosméticos, que permanecem nas gôndolas, além dos medicamentos isentos de prescrição. Esses ficam nas gôndolas e também no balcão, mas podem ser apanhados pelos usuários e levados diretamente ao caixa.

Os medicamentos prescritos ficam atrás do balcão e são dispensados pelo farmacêutico e pelo técnico de farmácia (um profissional com formação técnica média). As farmácias em Angola também têm auxiliares, que dão suporte aos técnicos farmacêuticos.

3 - Propriedade da farmácia

Não há exigência de que o farmacêutico seja o proprietário de uma farmácia. Assim, qualquer empreendedor pode ter uma unidade ou várias delas, configurando grandes redes de farmácias naquele país. No entanto a presença do farmacêutico nas farmácias é exigida por lei.

4 - Remuneração do farmacêutico

O salário do farmacêutico que atua em farmácias em Angola fica entre R$ 2.500,00 e R$ 3.500,00. É ruim, mas vale lembrar que o salário mínimo daquele país gira em torno de R$ 500,00.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3943-1157

Whatsapp

  • (62) 99473-1495

 

 

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua Tobias Barreto, nº 803, Mooca, São Paulo - SP.

CEP: 03.176-000

Telefone: (11) 2607-6688

Fale conosco