Merck diz que dados não apontam eficácia da ivermectina contra Covid-19

Merck diz que dados não apontam eficácia da ivermectina contra Covid-19

Em comunicado distribuído ontem (4/2), o laboratório Merck, fabricante da ivermectina, informa não haver evidência de que o produto funcione contra Covid-19. A empresa ressalta ainda que faltam dados quanto à segurança do uso da substância para esse tipo de tratamento.

No documento, a Merck, que deteve a patente da ivermectina até 1996, disse que não há base científica para um potencial efeito terapêutico potencial contra a Covid-19 em estudos pré-clínicos já publicados, conforme apurou o Estadão. A empresa acrescentou também que não há evidência significativa de eficácia clínica em pacientes com a doença.

O laboratório ainda destacou que há uma preocupante ausência de dados sobre segurança da substância no contexto da Covid-19 na maior parte dos estudos. “Não acreditamos que os dados disponíveis sustentem a segurança e a eficácia da ivermectina além das doses e dos grupos indicados nas informações de prescrição aprovadas por agências regulatórias”.

publicidade inserida(https://www.ictq.com.br/pos-graduacao)

Segundo a Merck, cientistas continuam a examinar as descobertas de todos os estudos disponíveis e emergentes sobre o efeito do medicamento contra a infecção causada pelo coronavírus, mas, até o momento, não há nenhuma base científica que aponte efeitos positivos em pacientes.

A recomendação original de uso da ivermectina presente em bula é voltada para tratamento de infecções causadas por parasitas. No Brasil, ao longo da pandemia ganhou força a informação sem base científica de que o medicamento seria eficaz contra a Covid-19.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Um dos grande impulsionadores do uso da substância foi o presidente Jair Bolsonaro. Ele chegou a anunciar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) facilitaria o acesso ao medicamento para uso contra a Covid-19 ao não cobrar mais retenção de receita. A droga também foi incluída no ‘kit covid’ do Ministério da Saúde, indicado como tratamento precoce contra a doença.

Mas a Anvisa contestou essas informações, sustentando que não existiam estudos conclusivos sobre o uso do medicamento no contexto da Covid-19. “As indicações aprovadas para a ivermectina são aquelas constantes da bula do medicamento”, reforçou a Agência, conforme o Estadão.

A substância chegou a ser recomendada também em um aplicativo desenvolvido pelo Ministério da Saúde – TratCov – com orientações de tratamento contra o novo coronavírus, que incluía outros medicamentos sem eficácia comprovada como a cloroquina. Após diversas críticas, a plataforma acabou tirada do ar.

Participe também: Grupos de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente.

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Indústria Farmacêutica, coronavírus, Covid-19

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS