Matérias para profissionais da Indústria farmacêutica

Indústria Farmacêutica clandestina produzia medicamentos em betoneiras

Indústria Farmacêutica clandestina produzia medicamentos em betoneiras

| 2147 views

Ontem (04/12), a Polícia Civil fechou uma fábrica clandestina de medicamentos para emagrecer que funcionava em Cachoeira Alta, no sudoeste de Goiás, mas que tinha ramificações em outras regiões do Estado, como em Paranaiguara, e alguns endereços em Minas Gerais. Na operação, que envolveu mais de 40 policiais, 9 pessoas foram presas. Com exclusividade ao ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, o delegado que investigou o caso, Carlos Roberto Batista, deu detalhes de como a investigação chegou aos suspeitos.

Por que a qualidade dos medicamentos depende da integridade de dados

Por que a qualidade dos medicamentos depende da integridade de dados

| 553 views

No âmbito da indústria farmacêutica, os dados são todas as informações estratégicas e consistentes, que vão desde o desenvolvimento de um produto até sua distribuição ao mercado consumidor. Entretanto, o processo de coleta e armazenamento desses dados pode ser compreendido como um desafio pelas empresas do setor, uma vez que ele é essencial para manter as Boas Práticas de Fabricação (BPF) de medicamentos.

Porque a Anvisa se tornou destaque mundial em 2019

Porque a Anvisa se tornou destaque mundial em 2019

| 1116 views

A Anvisa foi eleita para ocupar a última vaga disponível no Comitê Gestor do Conselho Internacional de Harmonização de Requisitos Técnicos para Registro de Medicamentos de Uso Humano (ICH). A decisão foi tomada em reunião realizada nesta terça-feira, 19 de novembro de 2019, em Singapura, e coloca a agência brasileira em posição de destaque, sendo a única autoridade da América Latina membro do ICH e participante do Comitê Gestor do ICH.

Líquidos estéreis e não estéreis: controle do processo é fundamental para um medicamento seguro e eficaz

Líquidos estéreis e não estéreis: controle do processo é fundamental para um medicamento seguro e eficaz

| 1371 views

Desde a facilidade de administração ao paciente até a eficiência de absorção no organismo, são muitas as vantagens da utilização de medicamentos líquidos estéreis e não estéreis. “O uso desse tipo de formulação, em comparação ao fármaco em comprimido ou cápsula, apresenta benefícios significativos”, assinala Erika Fonseca, professora de pós-graduação do ICTQ e diretora da EF Consultoria. “Entre eles – continua ela – está a facilidade de administração, sobretudo para idosos e crianças, flexibilidade de dosagem, pois permite ajuste da dose pelo volume a ser administrado (relação dose versus peso corporal) e absorção mais rápida e eficiente”. Além dessas utilidades, a especialista aponta como vantagens adicionais a homogeneidade na dosificação e a possibilidade de adição de cosolventes para princípios ativos pouco solúveis no veículo principal. “Vale ressaltar também o uso na forma de injeções intramusculares para liberação lenta e ação prolongada e a alternativa de adição de edulcorantes, flavorizantes e corantes que melhoram a palatabilidade do medicamento”, completa.

Anvisa define norma sobre estabilidade de IFAs e medicamentos

Anvisa define norma sobre estabilidade de IFAs e medicamentos

| 2199 views

Os critérios para a comprovação da estabilidade de insumos farmacêuticos ativos (IFAs) e de medicamentos acabam de ser revistos, o que significa um avanço para a indústria farmacêutica nacional. A expectativa é de que a atualização da norma seja finalizada até outubro. Dentre as mudanças, há a submissão de registros com 12 meses, mudança no prazo de validade provisório para alinhamento com Q1E, descrição na resolução dos testes, a flexibilização do tamanho do lote em estabilidade (Q1A), entre outras.

Controle da qualidade de insumos farmacêuticos é fundamental para eficácia do medicamento

Controle da qualidade de insumos farmacêuticos é fundamental para eficácia do medicamento

| 2222 views

Especialistas são unânimes ao afirmar que para se obter medicamentos eficazes e seguros é imprescindível o controle da qualidade dos insumos farmacêuticos ativos (IFAs), que são os farmoquímicos ou princípios ativos, a principal matéria-prima dos medicamentos. Tais fármacos são obtidos por processos extrativos dos reinos animal (por exemplo, a heparina), mineral (cloreto de sódio) e vegetal (rutina). Podem também ser obtidos por síntese química (omeprazol), por processos biotecnológicos clássicos, como fermentativos (penicilina) e enzimáticos (amoxicilina). Por fim, dá para se obtê-los por processos biotecnológicos (alfainterferona). Tendo em vista sua importância nas formulações, insumo de baixa qualidade influi negativamente no desempenho do medicamento (biodisponibilidade), na sua estabilidade (prazo de validade) e no próprio processo de fabricação do medicamento. “A qualidade do insumo implica diretamente em todo o processo de produção”, sustenta Luciana Cabrera Rodrigues, coordenadora de Controle de Qualidade e professora de pós-graduação do ICTQ.

Publicada nova RDC sobre Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos

Publicada nova RDC 301 sobre Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos

| 18033 views

Foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União a RDC 301, de 21 de agosto de 2019, que dispõe sobre as diretrizes gerais de Boas Práticas de Fabricação (BPF) de Medicamentos. Ela substitui a RDC 17/10 e detalha o Esquema de Cooperação em Inspeção Farmacêutica, PIC/s, como requisito mínimo a ser seguido na fabricação de medicamentos.

RDC 222/18, Sobre Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos, comentada

| 7178 views

Um dos maiores desafios da humanidade está em entender o que fazer com os resíduos gerados em qualquer processo existente. Os riscos exigem um gerenciamento de resíduos no País que proteja, fundamentalmente, a saúde humana e animal e o meio ambiente. Lidar com essa situação não é uma tarefa fácil.

RDC 234/18 sobre terceirização de etapas de produção, comentada

| 2872 views

A RDC 234, de 21 de junho de 2018, dispõe, principalmente, sobre a terceirização de etapas de produção e ela é de grande importância para o segmento farmacêutico, primeiro por conceder maior autonomia ao setor regulado para estabelecer seus contratos de terceirização, não sendo mais necessário o peticionamento da notificação de terceirização.

Voltar

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Telefones:

(11) 2607-6688
(11) 2268-4286

 

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS