Anvisa vai decidir uso emergencial de vacinas no domingo

Anvisa vai decidir uso emergencial de vacinas no domingo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que seus diretores irão se reunir no domingo (17/1) para decidir sobre pedidos de autorização para uso emergencial das vacinas contra Covid-19 do Instituto Butantan e da Fiocruz. Já a Pfizer acabou não fazendo o pedido emergencial ontem (12/1), durante reunião sobre o tema na Agência.

Na sexta-feira (8/1), foram submetidas para análise no órgão regulador as vacinas Coronavac, desenvolvida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, e a da Fiocruz, produzida em parceria com a Universidade de Oxford, do Reino Unido, e o laboratório Astrazeneca.

Segundo a Anvisa, domingo representa o penúltimo dia do prazo de dez dias estabelecido pela própria Agência como meta para análise dos pedidos. “Para tanto, faz-se necessária a entrega, em tempo hábil para análise, dos documentos faltantes e complementares”, revelou o órgão regulador em comunicado.

No sábado, a Anvisa informou que o pedido de vacinação emergencial da Fiocruz apresentou os “documentos preliminares e essenciais para a avaliação detalhada da Agência”, conforme apurou o Uol. Mas o órgão pediu que o Butantan enviasse documentação que já estava prevista e não foi entregue. O governo paulista precisa da autorização da Anvisa para realizar seu plano estadual de imunização, cuja primeira fase está prevista para iniciar em 25 de janeiro.

publicidade inserida(https://action.metaffiliation.com/trk.php?mclic=P510B9B57573121349)

Em nota, o Instituto Butantan informou ter feito uma ‘força-tarefa’ para apresentar os dados solicitados. “Toda a documentação será entregue ainda nesta semana. O fato de a Anvisa solicitar mais informações, que estão sendo prontamente atendidas pelo Butantan, não afeta o prazo previsto para autorização de uso do imunobiológico. Os pedidos de novos documentos ou mais informações são absolutamente comuns em processos como esses”, diz o texto, revelado pelo Uol.

Em relação à vacina da Fiocruz/Oxford/Astrazeneca, serão importadas 2 milhões de doses prontas produzidas pelo Instituto Serum, da Índia, que deverão sair do país no dia 20, podendo ter essa data antecipada, conforme o Uol. A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, afirmou à Globo News que a vacina deve começar a ser aplicada cinco dias após chegar ao Brasil.

“Depois que as doses chegarem da Índia, a vacina passa por um processo de rotulagem que leva em torno de um dia. A distribuição é pelo Plano Nacional de Imunização, que precisa de três a quatro dias”, afirmou Nísia à emissora. “Então, da chegada das doses ao processo de distribuição e início da vacinação, demora um período de cinco dias”.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Na reunião que tiveram ontem com os técnicos da Anvisa, para discutir o pedido para uso emergencial da sua vacina, os representantes da Pfizer decidiram não apresentar oficialmente a solicitação, revelou o Valor.

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a Pfizer já tentou fazer esse pedido no passado, mas, segundo ele, teria ficado surpresa com a quantidade de exigências feitas pela Anvisa, conforme apurou o jornal. Pazuello vem fazendo diversas críticas à empresa, sobretudo relacionadas à capacidade de entrega de vacinas para o Brasil e às exigências de isenção de responsabilidades sobre efeitos colaterais.

Participe também: Grupos de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

ANVISA, Assuntos Regulatórios, Covid-19

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS